sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

A Sombra


Para dentro do corpo há jardim
Vale e fim de tarde
 A Noite-nascente sai do corpo e toma
Toda a forma que sobra
E toda forma é infinita
E não há como ver fim das coisas
Só a sombra.
Pra sempre
a sombra cria nosso mistério
e aporta nosso descanso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário