quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Passam

Lá vão os corações partidos,
 partidos por alguém nobre que partiu
É lembrar,
pousar na eterna saudade o respeito e a falta
Seguir o funeral de olhos vivos e alagados
Seguir a vida incompreensível
Maximizar o sentimento e o nosso querer bem
Nunca o suficiente,
o que torna o coração demente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário