sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A gente vai constituindo os Dias...

A Gente vai constituindo os Dias, é uma alegria que a gente nem percebe, tem microscópios que a gente não vê por todas as coisas que nos cercam, Sensação. Valha o Manto da Noite, Valha a nudez da Manhã, Valha a Umidade das nossas Fibras Incertas, Cheias de Interrogação sobre Existir... Mas que merda! Tú Existe e Pronto!... fuma lá teus cigarros, consome por inteiro tua garrafa, gira sem parar nos pensamentos, endoidece nesta Suspensão Poética, Deflagra teu Momento de Angústia e Música, se Desespera, Chora, Sente a Destruição de Amar Demais, é tudo muito pouco, é muito Ser só este ente Existente...
Depois... Grandiosamente...
TempesTeia...
pára sem esperarem isso de Ti, Natureza morta, Torta de Verdade.
Há que Haver nada no Ver, nada Significando muita Coisa.
Toma meu Abraço, minha Incompreensão, minha Lógica Estrategista de um Futuro Impossível. A terra há de lhe afagar e nos fazer lembrar que um dia você esteve por aqui, e mudou muita coisa, mudou cada linha toda hora sendo traduzida em Vida.
Meu irmão trás o violão mais uma vez. Vamos fundar a ilusão do momento, Diversão, Luto, Criação, Luto, Libertação, Luto, Visão, Luto, Paixão, Luto, Confusão, Luto, Estranhamento Lento depois que foi embora e deixaste todos os teus amigos que sempre lembrarão de como fostes Maravilhoso. Luto por tudo que Resta nesses Caminhos...
                                  Dedicado ao beatnik Ítalo Gabriel Pereira

2 comentários:

  1. a cada dia vida e morte caminhando juntas a única realidade terrena: as lembranças do viver.

    ResponderExcluir
  2. Adorei mesmo... Bela linda diria magnifica homenagem a um ser de amor e luz...

    ResponderExcluir