quarta-feira, 2 de março de 2011

A graMa no pasto se conta pelo Sucesso...

 Vai sendo suas referências e logo, daqui a pouco, te Estrepa
Olha só os teus amigos querendo te fuder,
são teus amigos!
Olha só os teus irmãos negando a irmandade,
são teus irmãos!
És Quimera profética da sociedade,
na vinheta
Tem um plano de saúde-educação em vias de ofício
Tiraram tuas armas,
você que nem sabia usá-las
E assim foi na irrelevância a tudo
Agora vai no poço
e quer se atirar
Atira! Desarmado,
          Desalmado
ou então sai desta
MOEDURA
cotidiana das tuas tripas Morais ou Líricas
Ou Filosóficas ou Industriais
Por fim
sente as tuas tripas Reais
e a filha delas,
a Fome!
Segue e aprende a esquivar
Não esquece das esquinas
em qualquer lugar
mesmo sem esquinas,
Da malandragem política
Dos teus amigos segundo a referência
Dos teus irmãos de Veias Secas e Renegadas
Da tua família de Gado ao Mundo e de Pasto
E das Cercas de Cerca de
Humanidade em tudo isso.

Um comentário:

  1. Ramon, esse poema está carregado de metáforas figurando nossa realidade como país e como vida.
    Parabéns pelo talento!

    Até mais!

    ResponderExcluir