domingo, 20 de fevereiro de 2011

Fábricas

Por que escrever? Essa trilha sonora vai muito alta. Minha alma queima no inferno anti-stress nesse exato...Distúrbio...margem!
      Por que escrever essas partes periféricas se sei que daqui a poucos anos terei a tal lesão por esforço repetitivo? Um motivo sobre o limo esverdeado onde caí de cabeça e sangro. Por que escrever? Ir juntando o “ver” a estas ações. Não me leve muito a sério. não me pese muito a sério. não meça!.Não Inutilize esta balança!.
      Fico sem questão resolvida e bem perto de mim as figuras de expressão vão re-sugando-se  em ossos. Dos ossos: restos de poeira. Dos restos de poeira: alucinação para resistir ao terceiro turno.


...madrugamente...

2 comentários:

  1. Escreva e transporte sua dor às palavras...

    ResponderExcluir
  2. Escrever também é uma catarse, uma realização.

    Abraços!

    ResponderExcluir