terça-feira, 7 de dezembro de 2010

EstaDesEsperadoSemPreMoniçõeSeCria

“-(H)Ouve gritos?
-Está tão submersa a audição”


Um peso gravitacional que não é resistível
O dos pés grudados ao chão, andando, parados,decepados
Almas penem este corpo sem motivo!

Fico trancafiado a liberdade de ficar trancafiado
Vou de terno ao palco de execução me executar
Fundar mais uma vez a razão humana

Sei dos olhos que não estão ali
Que fogem a melancolia da natureza pensada
Olhos vendo tristezas que são felicidades
que são tristezas que são felicidades que são olhos...

Perdão pai não amei a natureza como o alien que deveria ser
Fui ser humano desumanizado tendo poros que dissolviam
Pinturas expositivas da nossa vida, belos quadros
Belas Formidades em formol

Desilusões abateram-me
Cansaços de matéria nova
Ou o simples adoecer
de atitudes saudáveis

Nenhuma loucura se quer,
tudo são graças combinadas
Em bastidores

Neste momento
Vão me propor corta
Corta esse filme caseiro
E desnecessário
e também os amores
Que foram fora de tempo

(vou...
cortar...
caminhos...
rastros...
espaços...
brechas...
salvações...
condenações...
pequenos barcos naufragando
e dentro pequenos barcos parando permantemente
em portos...podreficarei...depois disto melhores momentos)

2 comentários:

  1. Gostei muito do estilo de tua escrita. Ao mesmo tempo em que me lembrei de alguns escritores em algumas passagens, achei bastante singular.

    Obrigada por ter passado ao meu blog. Fico muito agradecida que tenha gostado dos meus textos.
    Seja bem vindo e volte sempre.

    Passo a ser tua seguidora, também.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. "Nenhuma loucura se quer,
    tudo são graças combinadas
    Em bastidores...
    Fecho as cortinas, ouço os aplausos.
    No raiar deste Sol, vejo um simples desejo me alimentar...
    pequenos barcos naufragando
    e dentro pequenos barcos parando permantemente
    em portos...podreficarei...depois disto melhores momentos".

    Suas escritas são sublimes, a cada crônica, vejo capítulos de minha vida, se passando, entre frases, sinto o suspiro...
    ha quem me dera poder modificar estas palavras, e transforma-las em canções mais simpáticas. Porém se elas se certa forma não existissem, a vida não teria tanto sabor.
    Passei um bom tempo, pensando no que escrever para simplificar, o meu gosto por suas palavras.
    E aqui estou, da maneira mais simples e sincera.
    Meus pensées.
    Abrçs

    ResponderExcluir