segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Undergrounds Apocalípticos ou Os Ratos: Entidade Omnisciente


O teu Bucho consome
Industrialmente os nutrientes
do resto subproduzido
de uma promessa de Céu
Existe uma não entendida
Extensão,
em nossas vidas,
das valas que tu percorres
E lá há lama
e só a lama é pura,
só a fórmula da poluição
excrementa o
Cotidiano,
tritura os Dramas,
dissolve os Aliciamentos
E tu reinas por esses espaços
que são o resumo de nossos planetas íntimos

Almejas a carne podre
que anda por ai viva
E só tens crescido com a população
Com as guerras à prestação
Com a tecno-fome
de um zilhão de instrumentos
disponíveis

É teu
o Privilégio de
Caminhar após a Explosão Nuclear
sobre o Quadro distorcido de nosso Amor:

Membros lá, Cabeças acolá:
O indício mais presente das
nossas Ausências,
Ausências não transcendentes
Não Salvatórias

Síntese em pêlos
De olhos de sangue
Que Só os Ratos
são a Verdade
Contida em Solo
Subsolo...Avante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário