quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Recebendo o Sentimento

Que hoje me ocorresse
de sentir a instabilidade
de quem sente
Como um punhal
cravado no ponto fraco
que sustenta nossas forças
O ficar tonto,
sem perder a compostura,
sorrindo e continuando a não
dizer
Verbalmente
Num cúmulo de saúde,
receando
a doença

Dejetar é ser
e Não há bem estar
em todos a dejetar
e ser

...Confundia
o ar rarefeito.

Me parecia que
uma amargura subia a garganta
e voltava ao âmago do estômago

Algo como
um acumulo de contradições
líquido-meio-qualhadas
do tempo

Fungo
em breve
seria aquilo
e por dentro
gritaria a necessidade
de viver
na morte

Um comentário: