sábado, 9 de outubro de 2010

Os Balões de aniversário de quem não nasceu, os balões apenas! (fala a morte aos precipícios de rostos e razão)


Sou órfão da criação
É o que estes nervos me dizem
Há minha carne?

São as pontas dos dedos inutilizadas
Que passam fome
Estas unhas nunca sujam?

Acho que esgotou a fonte
e fonte esgotada é abismo
de sorrisos? de sarcasmo?

há ação Cênica e só,
e até Cínicos são Cênicos
Se fossem apenas cínicos
salvariam a humanidade
mas se mostram produto
dum canibalismo geral.

Destes corpos nervo-ossos
Destas cargas elétricas das
Células
Desta perda imponente
de nossas pontes, Sinapses
Forma-se diariamente
Uma ração,
um Óleo de reparação,
e Um contrato Prostituto
Que prevê algumas
coisas como:
Casas, Carros, Pênis,Vaginas,
Muros e um Ódio disfarçado
Em Omissão

Sei que o stress do caos cotidiano
é A Inflação:
Estes Balões tão frágeis
Que pesam nos seus cordões
e nunca murcham,
pelo contrário,
Só inflam mais e mais

São Balões que seguem
a moda das Roupas
Vendem muito
Pois
A Morte têm bom papo
-Mas quem os compra?
-A própria Morte oras!
-mas quem os encerra?(os estoura)
-A mesma Morte oras!
E quem me fala?
- A Morte...oras!
-Já me busca?
-Não, quem me busca é você por esta Vida.
Eu só estou aqui para assistir ao Espetáculo.
Gosto destes Balões, do conjunto de carnes e nervos,
da euforia de vocês, da inflação, das cordas, do
Estouro final...tenho Agulhas aqui!

PAC, PAC, PAC, Punk?, pouco!, PAC, PEC!,PEC!, Pec!, não PEC e...
BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOM
BOOOOOOOOOOOOOOM..., BOOOOOOOOOOOOOOOOOM...
VUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU...

-ATÉ Atômicos tomam as formas plásticas destes balões!
(a morte sorrindo e com óculos para visão 3D)

-Parabéns para vocês, nestas Datas queridas
Muitas felicidades,
muitos anos de Vida
(Canta a morte E sai andando)

Nenhum comentário:

Postar um comentário