terça-feira, 24 de agosto de 2010

Sobre as linhas retas reveja as linhas retas

Guarda esses instantes
Onde todos os corpos se desfazem
Porque os Ares são Indefiníveis
Mesmo significando essa definição

Afoga as luzes do seu estado
O Dia vem sempre acabando
Na medida em que vai sempre chegando
Simplifica a Loucura
Pois a Razão fatalmente firma esses
risos ilógicos
Do Lunático

Fecha a conta e prega na parede do Eterno
Entorpece a Dívida
Da viagem ou fuga
da Realidade
Esmorece nu
sendo-se
Agarra a Velocidade
solto,
Perdido
fica em algum
lugar da sua Consciência:
Sentidos não podem
tomar a forma das coisas
Circunscritas:
Em cheiro, em gosto, em tato,
em áudio e visão , em racionalização!

Cala-te e deixa o Ar não entrar,
se reconheça Espaço Vazio

Mistério é o lado mais forte do Descoberto,
Simboliza micro e macro das estruturas
sempre iguais:
de uma Folha ou do Universo
Agora permita a Entrada gratuita de Todos
ao Mistério
As possibilidades são pacotes lacrados
e sem remetentes
Neutraliza as Permissões
e respirando
Diz Sempre Para Não Dizer

Um comentário:

  1. ''Sentidos não podem tomar a forma das coisas
    Circunscritas''!

    - eu não tenho nada a acrescentar , a frase diz tudo o que eu queria dizer.!

    ; digo que os poetas tem a missão de transformar os pensamentos/sentimentos de leigos , em palavras montadas (agora até entrando em contradição com o texto, ), missão de descobrir o que os leigos não enxergam , você assim o fez.

    Portanto ... Bom Dia poeta <33

    - Alê =*

    ResponderExcluir